Na Fossa (III)

Eita dia difícil sô…

Dizem que quando as coisas estão no fim é quando você se lembra do começo..

O tempo passou e eu queria me sentir novamente como no ínicio, me lembrei de um poeminha que tinha escrito dias depois de conhecer a dona do meu nariz…

era mais ou menos assim:

“Ao seu tempo

Não acordo com a vontade de te ver a toa.
Não sonho todas as noites com você por conveniência.
Nunca perdi o solo… Nunca…
Sempre tive comigo a noção de que tudo pode ser interiorizado.
Que não existia sentimento que não pudesse ser subjugado pela razão.
Que a felicidade estava na racionalidade.
Mas me surpreendi com tudo isso.
Acordei em uma manhâ sentindo o seu cheiro por toda parte
Olhava os comodos, procurava o odor forte da noite anterior pelas paredes… mas não encontrara …
Estava por toda parte , mas não estava ali… onde estaria esse seu cheiro?
Na minha roupa?
Na minha pele?
nao …
Ele está cravado na minha memoria e está se renovando a cada pensamento posto em sua direção
Todo esse pensamento que me faz inflar os pulmões
Ser amado
Amar
Encontrar o meu sorriso em uma lembrança vaga de você.
Pode ser um ano, um mês, uma hora , um minuto ou segundo sequer…
Sempre, será o tempo certo para pensar em você…
Por todo esse amor que eu sinto
Que me poe as quatro patas postadas sob você…
Eu … um pobre cão sarneto … quem diria??? …
Não me reconheço como o mesmo EU de outrora…
Mas perguntado de como estou a resposta sempre será a mesma :
SOU FELIZ POIS APRENDI QUE O TEMPO CERTO DE AMAR , É QUANDO O AMOR CHEGA…”

Eu continuo pensando assim e continuo feliz porque eu amei, amo e sempre vou amá-la.

Ainda não sou o Eu de antes, e continuo sentindo o cheiro dela em toda parte, …

Na verdade, estou na fossa por causa disso. Terminei por amar demais.

Amo ao ponto de não querer destruir o que restou, quero continuar com o cheiro dela na minha memória, eternamente.

O bom de estar na fossa é que escrever se torna quase uma atividade correlacionada.

Aproveitando a inspiração:

“Por nós

Por nós eu vi o futuro

Por nós desisti do meu orgulho

Por nós eu enfrentei os demônios interiores

Por nós eu os venci

Por nós eu dei outras chances para nós

Por nós eu dei outras chances para eles

Por nós eu esqueci dos amigos

Por nós eu conquistei os seus

Por nós eu fui até fundo do poço

Por nós eu voltei de lá

Por nós eu quis o mundo

Por nós eu desisti dele

Por nós eu precisei de você

Por nós eu fui forte

Por nós me fiz de fraco

Por nós, na nossa fraqueza me fiz de forte

Sempre por nós.

Sempre foi por nós, sempre houve nós, sempre foi EU e Você.

Pena que sobrou pouco de nós e muito de você.

Por nós serei feliz novamente, por que nunca haverá ninguém como Nós”

****
Eu sei que sou romântico… porque você acha que ela gostava tanto de mim

😉

~ por danielcelha em 04/07/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: