O amor romântico.

Vinicius de Morais escreveu bem e transcrevo para vocês:

“De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure
.”

O Maestro não só falou bonito com disse a verdade.

Aprendi tanto com as pessoas que amei, que cada trecho desse maravilhoso poema me fez repensar sobre como encaro o “amor”.

O amor é propriedade de quem o tem, certa vez ouvi: “Amar não é um dom é uma habilidade“. Não concordo.

O que percebo do “amor-dos-práticos” de hoje em dia é o mais puro resultado da hipocresia e do egocentrismo.

Virou moda de dizer-se: “preciso de alguém que me acompanhe”, “quero uma pessoa para somar”, “quero alguem para compartilhar meu destino” … Mas repense alguns fatores que são desconsiderados:

1. A definição de AMOR: O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua manutenção e motivação. [wikipedia]

ou ainda

s.m. Afeição viva por alguém ou por alguma coisa [dicionário]

Não senhoras e senhores que me lêem. Em nenhum momento o verbo AMAR será sinônimo de COMPARTILHAR, SOMAR, DIVIDIR, DESTINAR, COMPROMISSAR …

Ninguém diz: “Eu te compartilho”, “Eu te somo”, “Eu te destino”…

Amar é um verbo altruísta e destrutivo de apenas um significado:

Eu sinto algo por você que de tão inexplicável eu faria qualquer coisa para ter você pra mim

Altruísta porque não há contra-prestação. Não existe moeda de troca. Ou será amar agora virou algo cambiável ?

Eu só vou te amar se você compartilhar do meu destino comigo, somando nas minhas falhas e frustações para eu poder dividi-los com você e somente assim podemos nos compromissar …

Não sei quanto a vocês, mas para mim parece um tanto absurdo, ou não.

É natural querermos segurança emocional, sentimental, afetiva ou outra qualquer. Mas isso não é probidade de quem realmente ama.

O amor romântico, que faz o músico escrever a mais bela das canções, o pintor encarar a perfeição e até o gari pegar 3 conduções para ir trabalhar, não é assim.

Amor de verdade, o amor romântico, não liga para os seus sonhos, dinheiro, satisfações pessoais ou outra coisa senão a pessoa amada. É uma obceção incontrolável e intraduzível. Um tsuname dos líquidos estomacais e terremotos invéz de pulsos cardiacos. É a posse e não o “bem”, é tudo e não parte, é a necessidade e não o luxo.

Não há como cumprir pré-requisitos para amar, simplesmente ama-se.

2. A felicidade não depende de ninguém: Acho que antes de tudo, amar envolve ter o DOM DO AMOR e não a simples VONTADE DE AMAR.

Você não escolhe a pessoa que você vai amar, assim como ela também não tem essa opção. Somos marionetes de EROS e ele não tem a menor responsabilidade por aquilo que faz.

Não há como “planejarmos uma vida para amar”, a flechada nos atinge quando menos esperamos. Ela nos atinge quando estamos comprando o pão na padaria, perdemos o emprego, fomos no velório do avô, estamos na fila do raio-x do hospital (…) ele não escolhe momento conveniente, simplesmente chega.

O amor tem o poder de fazer-nos comprar aquela camisa florida forescente para aquele casamento da filha do nosso chefe e o nosso amor diz: “Essa fica linda em você “.

Somos invadidos por aquilo que deveria nos completar e como vamos ver abaixo.

3. Não consegue nos completar: O amor nos faz ter essa sensação de que falta algo em nós. De que um braço ou uma perna esta faltando.

É ideal e perfeito, puro e casto, livre de qualquer prescendente.

Por isso, os “modernos” que me desculpem mas Amar nada tem haver com SEGURANÇA.

Estou mais para o que Vinícius de Morais diz:

“Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure
.”

O ser amado é a chama que ilumina a vida de quem o elegeu e assim como o fogo que arde sem se vertambém é o provedor de sua adoração. Nada pode conter o fogo, nada pode substitui-lo, nada pode tomar seu lugar ou fazer aquilo que somente à ele é permitido.

Portanto, vou concluir esse post com uma frase minha:

“Idealizar o amor é surpreender-se com aquilo que se esperava”

Anúncios

~ por danielcelha em 14/10/2009.

2 Respostas to “O amor romântico.”

  1. Sobre o trecho “A felicidade não depende de ninguem” ai vai um pequeno comentário… Realmente a “flecha do cupido” pode nos atingir a qualquer momento, até quando vc esta colocando o lixo na porta de casa p/ o lixeiro recolher e de repente vc se depara com um cara que passa na sua porta e teu coração dispara rs…
    Infelismente temos a pessima mania de jogar a culpa da nossa “infelicidade” no outro, por exemplo, “não sou mais feliz pq ele me deixou” ou “Eu era feliz e não sabia!!!”…
    Entendo que não é a pessoa que esta ao meu lado que me faz feliz, ela complementa de forma grandiosa a minha felicidade… Todos nós somos felizes de alguma maneira, temos momentos de tristeza sim, mas não podemos dizer que somos infelizes… Estar rodeada de amigos tomando uma cerveja no bar me deixa feliz, mas tb estar sozinha vendo Panico na TV com altas gargalhadas me deixa feliz de uma forma diferente… SÃO MOMENTOS QUE VIVEMOS!!!
    O AMOR não se resume ao sexo oposto, pois temos grandes momentos de felicidades com pessoas que tb estão ao nosso redor e que não são de nossa propriedade… Sei lá… O Amor é tão simples, mas também muito complexo…

  2. excelentissimo Sr. Daniel
    Adorei seu blog, seus pontos de vista sobre determinados assuntos, sua criatividade e tá bom se nao vc vai se sentir…(volte a escrever)
    Bom esse em especialmente adorei, principalmente o soneto, é um dos meus favoritos…
    Mas bem, O tempo ensina que ruptura tambem faz parte do amor e a manutenção de qualquer relação, seja amor, amizade ou comunhão, exige respeitocompreensão e luz, o brilho do Ágape(reconciliação)..
    Viver sem amar nega a partilha que fundamenta a maior expressão da afeição humana, ou seja a essencia de todo amor: Deus.

    Amor é fogo que arde sem se ver;

    É ferida que dói e não se sente;

    É um contentamento descontente;

    É dor que desatina sem doer;

    É um não querer mais que bem querer;

    É solitário andar por entre a gente;

    É nunca contentar-se de contente;

    É cuidar que se ganha em se perder;

    É querer estar preso por vontade;

    É servir a quem vence, o vencedor;

    É ter com quem nos mata lealdade.

    Mas como causar pode seu favor

    Nos corações humanos amizade,

    Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
    -Luiz de Camões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: